Ao olharmos para o outro, o que a gente enxerga? Um corpo, apenas, caminhando por aí? Talvez. Alguém que somente existe, assim como cada umx de nós? Todas as respostas nos levam a um mesmo abismo de reflexão: o quanto cada pessoa tem histórias, desafios, aventuras, emoções para contar. 

Junta, agora, essa soma de vicissitudes à imigração, onde você sai de seu país de origem e se depara com uma nova realidade de cultura, de sociedade, de cotidiano, onde outros carros ocupam o vai e vem das ruas, outras línguas determinam a significação das palavras. 

É a partir desses caminhos de reflexão, desses questionamentos sócio-culturais, que se constrói o curta documental Longe de Casa, dirigido pelxs jornalistas Izaíra Thatita e Esdras Marchezan, e que estreia nesta terça-feira (29). 

#paracegover: um homem Warao, venezuelano, dando um “legal” com o dedo da sua mão direita e, com a outra mão, segura um violão. A foto está em preto e branco. Fotografia: Renato Gomes.

O curta “Longe de Casa” revela histórias de famílias indígenas da etnia Warao, da Venezuela, que vivem hoje em Mossoró/RN. Na verdade, o Brasil recebe com certa frequência refugiados venezuelanos em busca de melhores condições de vida, já que eles não encontram isso no país de origem, uma vez que o território enfrentou uma crise econômica e social nos últimos anos que tem consequências até os dias atuais. 

Já são mais de 260 refugiados vivendo hoje no país vizinho, ou seja, no Brasil, e é nesse sentido, fugindo dessa realidade, que os imigrantes cruzam essa demarcação, numa tentativa de dias melhores. E Mossoró é um desses destinos. 

Mas, vamos pensar juntes, imagina o quão louco deve ser para essas mães, pais, filhos e filhas venezuelanos se inserir num outro mundo completamente diferente do que eles e elas foram educades a viver? E ainda, longe de sua pátria? “Longe de casa”, como sugere o documentário? E ainda, estando expostos a julgamentos e olhares preconceituosos nas ruas brasileiras. Essas histórias foram ouvidas na obra audiovisual feita por Esdras e Izaíra. 

#paracegover: Izaíra Thalita e Esdras Marchezan, uma ao lado do outro, posando para a foto. Ela usa óculos de grau, cabelo curto com tons claros e lisos, e uma camisa preta, com um cordão por cima. Ele tem barba e bigode, cabelos pretos e curtos, veste uma camiseta cor de grafite e está com os braços cruzados. Eles estão numa espécie de cafeteria. Fotografia: Renato Gomes.

“Não importa quanto tempo passe. O olhar de repórter vai sempre te levar a perceber situações e pessoas que geralmente,  passariam despercebidas.”
Izaíra Thalita, diretora e produtora do curta documental “Longe de Casa”.

O lançamento de “Longe de Casa” acontece nesta terça-feira (29), às 19h, no Teatro Lauro Monte Filho, em Mossoró/RN. A entrada será aberta ao público e gratuita. A organização só pede que aquele ou aquela que vá prestigiar o trabalho leve 1kg de alimento não-perecível para serem doados às famílias Warao. 

Enquanto aguardamos essa esperada estreia, saca só esse teaser da produção:

“Esperamos que o filme possa sensibilizar as pessoas em relação à situação de vulnerabilidade destas famílias, promovendo uma maior empatia das pessoas com os refugiados que vivem na cidade. Os Waraos precisam, acima de tudo, do nosso respeito e atenção”.
Esdras Marchezan, diretor e roteirista do curta documental “Longe de Casa”.

O curta-metragem é uma realização da Íntegra Comunicação juntamente ao Laboratório de Narrativa Hipermídia (HiperLAB/UERN) e conta com recursos da Lei Aldir Blanc Municipal, através da Secretaria Municipal de Cultura de Mossoró.

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO/PRODUÇÃO/ROTEIRO
Esdras Marchezan
Izaíra Thalita

FOTOGRAFIA/IMAGENS/EDIÇÃO
Lu Nascimento

FINALIZAÇÃO
Elli Cafrê

SOUND DESIGN
Gilboy

STILL
Renato Gomes

DIREÇÃO DE ARTE
Antônio Laurindo

APOIO
Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), por meio da UERN TV e do Grupo de Estudos Culturais (GRUESC).

#paracegover: cartaz oficial do documentário. Ao centro, há imagens de um homem do grupo refugiado, e ao lado duas crianças. Abaixo, letreiro de informações acerca da ficha técnica, nome e apoiadores. As cores do banner são vermelha e amarelo seco, e a fonte traz traços retos e longos.

SERVIÇO

O que é: estreia do curta documental “Longe de Casa”;
Onde: Teatro Lauro Monte Filho, Centro, Mossoró/RN;
Horáro: 19h;
Quando: 29 de março de 2022.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram